Barco Odisseia garante bom passeio na região
(017) 99621-4648

Barco Odisseia garante bom passeio na região

É possível fazer um belo passeio perto de casa. O Barco Odisseia, que fica ancorado em Buritama, a 120 km de Rio Preto, oferece essa oportunidade. Todo domingo tem saída do Terminal Turístico da cidade. A embarcação navega pelas águas tranquilas do rio Tietê. 

Sem pressa, a embarcação começa a romper a calmaria do Tietê, que nasce em Salesópolis, na Serra do Mar, sofre o duro golpe da poluição na Capital e adjacências, percorre 1.130 km no interior e transforma-se até cumprir sua função e desaguar no Paraná.

Ao alcançar o centro do rio, que chega a 40 metros de profundidade, os barulhos típicos da cidade, embora de pequeno porte, não são mais ouvidos. Nos passeios, a música tocada no convés disputa lugar com o cantarolar constante dos pássaros que vivem nas redondezas.

A bucólica paisagem pode ser observada em três alturas diferentes na embarcação. Depende da animação de cada um. Parte dos turistas permanece no primeiro piso, onde fica a praça de alimentação. Outros, geralmente integrantes da turma do “fundão”, escolhem o segundo andar, onde há deck, bar e pista de dança.

O último pavimento, que proporciona a visão mais ampla, é dedicado para quem gosta de aproveitar o sol e voltar bronzeado para casa. Sete metros separam o topo do barco do nível da água. A altura é equivalente a um prédio com dois andares.

Um dos pontos altos é a eclusagem na usina hidrelétrica de Nova Avanhandava. O barco desce 32 metros, da montante (parte alta) para jusante (sequência do rio). A capacidade da embarcação é para 500 pessoas.

Cumprindo todas as exigências da Marinha do Brasil, o Odisséia passou por rigoroso teste onde foi aprovado. O Barco Odisseia proporciona um passeio inesquecível nas proximidades de Rio Preto. 

Categoria: GIRO REGIONAL

Criado em: 29/05/17 13:05:25

Sobre Autor

Raul Marques atua na imprensa de São José do Rio Preto (SP). Desempenhou as funções de produtor, repórter, chefe de reportagem, repórter-especial e editor. Trabalhou durante 12 anos no jornal Diário da Região, onde atuou na cobertura da Guerra Civil no Haiti e produziu importantes reportagens e séries especiais sobre história, comunidade, trânsito, turismo, meio ambiente e saúde. Tem dois livros publicados.